Educação

Yo No Creo En Brujas, Pero…

0

*Por Cristina Ustárroz

A Grande Fome de 1845 matou praticamente um terço da população irlandesa e fez outro terço tentar a sorte nos Estados Unidos. Os que sobreviveram à longa travessia chegaram à América na maior miséria. Foi quando tiveram uma ideia: “vamos fazer uma lista do que precisamos comer. Escreve aí: uma caixa de leite, uma garrafa de vinho, uma barra de chocolate, um naco de queijo… Depois é só bater de porta em porta. E ameaçaremos soltar as bruxas se alguém não quiser nos ajudar. Vamos precisar de uma frase de efeito. Já sei: gostosuras ou travessuras! Em inglês, ô esperto!” E assim surgiu trick or treat! Só que não!

 

 

A palavra Halloween vem de All Hallows Eve, ou véspera do Dia de Todos os Santos, dia que marcava o ano novo celta. Nesse dia, os espíritos dos mortos davam uma passadinha nas aldeias para visitar seus familiares e se apropriar de seus corpos. Obviamente, os aldeões faziam de tudo para afastar essas assombrações. “Vá plantar batatas”, diziam os mais destemidos enquanto que os mais medrosos trancavam-se em suas casas, apagavam as luzes e rezavam. Já outros se disfarçavam de personagens assustadores, como Drácula, Esqueleto e Pânico, a fim de afugentar as entidades malignas. Faz de conta que era assim, certo?

 

 

Ao ser trazida para a América pelos irlandeses, a celebração de Halloween mudou sua natureza drasticamente. Mas ninguém comemora Halloween com a lista do supermercado. Já imaginou as criancinhas pedindo um pacote de Gummi Bears, um rolo de Smarties, uma barra de Milky Way, um tubo de M&M mini? Nuh-uh! Os adultos dão gostosuras sem medir esforços. Até porque não querem medir a extensão do estrago em seus lindos jardins! Você desconfia que estou exagerando? Pois é melhor você desconfiar de irlandês que bebe leite, isso sim! Mas como é mesmo que se diz pacote, rolo, barra e tubo em inglês?

Mais do que organizar nossas vidas e nossa cozinha, essas palavras quantificam os substantivos, convenientemente resolvendo a questão dos que não têm plural. Quer ver? Digamos que você precisa de arroz para uma receita – rice! Você não irá dizer two rices ou three rices. Você irá usar uma unidade de medida, que pode ser gramas, kilos, etc. Ou você vai referir-se ao recipiente em que está acondicionado – um pacote, uma caixa… Ou, ainda, irá mencionar algum utensílio que o quantifique – colher, por exemplo. A spoonful of rice. Precisa de duas colheres de arroz? Two spoonfuls of rice! O mesmo vale para sugar, salt e outros alimentos. Somente se pudermos medi-los, poderemos contá-los. Você dirá a cup of sugar e a pinch of salt. Por sinal, to take something with a pinch of salt é uma expressão idiomática que significa “acreditar com reservas”. Uma pitada de desconfiança não faz mal a ninguém! Ou seja, não acredite em tudo que lê!

 

 

A escassez de batata conseguiu tirar os meninos da Irlanda, mas não conseguiu tirar a Irlanda dos meninos. Os irlandeses que cruzaram o Atlântico Norte sabiam que quem conseguisse sobreviver na América seria um vencedor. Portanto, ao vencedor, as batatas! Nesse caso, as abóboras! E aos irlandeses, a cerveja! Porque estejam onde estiverem, eles honram sua reputação de beberrões como ninguém. Você sabe como pedir cerveja em inglês? Peça a glass of beer, a bottle of beer, a pint of beer ou a mug of beer. Quer muita cerveja? Peça a barrel of beer! Ou vá direto ao plural: beers! A patrulha da gramática irá atormentar sua mente como um corvo trazendo maus presságios! Mas os Leprechauns não irão se ofender!

E água? Você pode dizer a bucket, a bottle ou a glass of water. Só não deve dizer waters! A menos que esteja falando do Roger Waters! Caso contrário, a polícia gramatical irá transformar você em uma múmia esfarrapada! Milk? Peça a carton of milk. Nunca milks! Sabe o que mais podemos pedir usando a palavra carton? Juice! E rum? Peça a bottle of rum – e cante “♪ yo ho yo ho, a pirate´s life for me ♫”! Vejamos, wine? Peça a bottle of wine. Ou a glass of wine. Prefere a cup of tea? Então diga wine is not my cup of tea! Agora, se preferir beber algo mais forte, peça a shot of whiskey. Que shot, o quê? Peça logo a jar of whiskey. E cante “♫ whack for my daddy-o there´s whiskey in the jar ♪”. Sim, pois somente os irlandeses guardam whiskey in the jar!

A propósito, sabe o que mais podemos guardar em jar? Honey, ham e peanut butter. E se um fantasminha camarada conquistar você, cante “♪ a jar of love ♫”! Ou “♫ jar of hearts ♪”! Uma barra? A bar of Milky Way, soap, gold. Um rolo? A roll. Of toilet paper, scotch tape, silver foil, Smarties. Um saco? A bag of flour. Sem querer encher a bolinha dos irlandeses, mas verdade seja dita, eram deles as mãos que construíram a América! Isso porque eles ignoraram o ditado popular: “when you find yourself in a hole, stop digging”! Alguns poucos conseguiram a bag of money. Eu disse a bag of money? Perdão! Eu quis dizer bags of money! Ka-ching!

 

 

Uma caixa? A box of cereal. Uma lata? A can of soda. Tubo? A tube of toothpaste. Of M&Ms. Fatia? A slice of cake. Of bread. Falando em bread, peça também a loaf of bread. Ou breads! Sei não, mas acho que os donos da gramática perigam sugar seu sangue como um morcego enraivecido! Pé de alface? Que nada! Pense em cabeça que não tem erro: a head of lettuce, broccoli, cabbage, cauliflower. Mas também tem a bunch: of carrots, of spinach! Uma tigela? A bowl of cereal, soup, ice cream. Aliás, sabe como dizer bola de sorvete? A scoop of ice cream. Sugar? A lump of sugar, a spoonful of sugar, a cup of sugar. Mas não é com açúcar que se espanta os vampiros: é com a clove of garlic!

Substantivos que possuem plural garantido aproveitam esse truquezinho. Peça a packet of biscuits e a bag of potato chips! E substantivos que não pertecem ao universo culinário também! Os irlandeses vieram à América de mãos abanando: não tinham informações, nem pesquisas, ou conselhos. No informations, no researches e no advices – é o que você diria, certo? Bem, dizer você pode, mas se escrever assim os guardiães da gramática irão uivar nos seus ouvidos como lobisomem em noite de lua cheia! Você estará seguro se disser some information, some research e some advice. E some daqui, gato preto!

 

 

Enquanto isso, na Irlanda, quem ficou por lá continua amaldiçoando seus antepassados por terem ficado dependentes unicamente do cultivo da batata. E todos os anos nesta época eles acendem velas, fazem fogueiras e tentam dar um susto nas bruxas – porque uma coisa eu garanto: que las hay, las hay!

This text is to be taken with a pinch of salt! 

Notas altamente esclarecedoras:

  • Leia mais sobre Halloween em: History Halloween
  • Partitive expressions são palavras que expressam quantidade. Elas são usadas antes de substantivos que não possuem plural. A palavra luck (sorte) não possui plural, pois não dizemos a luck ou two lucks. Precisamos de uma expressão que ajude a quantificar essa palavra. Uma opção é a stroke of luck! Há inúmeros substantivos incontáveis que são precedidos por partitive expressions: a tank of petrol, a jug of lemonade, a tube of glue, a chunk of cheese, a spoonful of medicine. Palavras como bunch (a bunch of keys, girls, flowers), bundle (a bundle of papers, sticks), flight (a flight of stairs), e piece (a piece of advice, information, furniture) são frequentemente usadas como partitive expressions. Veja mais exemplos em: Vocabulary
  • A pint of beer refere-se ao copo de cerveja usado na Inglaterra e na Alemanha, cuja capacidade é 16 ounces nos US e 20 ounces no Reino Unido.
  • Beers como plural de beer é possível, mas seu uso ainda não é aceito como linguagem padrão. O mesmo acontece com advices e informations, coffees e teas. Antigamente, essas palavras eram usadas exatamente assim no plural. Mais tarde, a gramática passou a não aceitar essa forma, exigindo o uso de uma partitive expression. E recentemente, elas começaram a aparecer novamente em sua forma plural na língua falada. Contudo, se usadas em um contexto mais formal ou enquanto a forma plural não for aceita pela gramática, recomenda-se o uso de partitive expressions: a piece of/some advice, a piece of/some information, a cup of tea
  • Leprechauns são pequenas criaturas em antigas lendas irlandesas.
  • Cup of tea é uma expressão idiomática equivalente ao nosso “não é a minha praia”. It´s not my cup of tea!
  • A jar of love é uma música cantada pela chinesa-canadense Wanting, e Jar of Hearts é cantada por Christina Perri.
  • When you find yourself in a hole, stop digging significa “quando você se encontrar em um buraco, pare de cavar”.
  • Ka-ching é uma onomatopeia que representa o barulho da caixa registradora.

 

*Cristina Ustárroz é a professora de inglês preferida dos colaboradores do Grupo A. Ela escreve mensalmente para o BlogA.

 

Cristina Ustárroz
A professora de inglês preferida dos colaboradores do Grupo A.

    You may also like

    Comments

    Leave a reply

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.