Reflexões

Uma fábula de amor por Woody Allen

0

Quem disse que o melhor parceiro para um filme é a pipoca? Aqui no BlogA, a gente acredita que cinema combina mesmo é com livro. Na seção Leia & Assista, publicamos dicas de cinema e de leitura para você aproveitar o final de semana.

Woody Allen traz a seu fiel público mais um filme em terras europeias. Assim como em Meia Noite em Paris, Vicky Cristina Barcelona e Para Roma, com amor, também em Magia ao Luar o nova-iorquino assume a direção e o roteiro, mas sai de cena e deixa a interpretação a cargo dos mais jovens. Na França dos anos 1920, uma americana se apresenta como médium a uma família milionária e um dos maiores mágicos do planeta é chamado para verificar se a garota não passa de uma fraude.


Sophie enxerga o passado com apenas um colar de pérolas
[FONTE: CraveOnline

Colin Firth interpreta Stanley, que viaja o mundo apresentando seu espetáculo de truques e ilusões, como fazer desaparecer um elefante e serrar uma mulher ao meio. O papel da médium Sophie fica nas mãos de Emma Stone, bela e delicada jovem que recebe “vibrações” e visões do mundo oculto. Se, por um lado, Allen parece ter errado a mão na direção de elenco (os atores entregam um resultado apenas satisfatório), a cenografia e o figurino beiram o impecável.

Da mesma forma como é fácil para o espectador se apaixonar pelos cenários da Costa Azul, percebe-se que será inevitável para o mágico apaixonar-se pela mulher que decidiu desmascarar. Apesar de toda a descrença de Stanley, o mais cético dos homens que não acredita em nada além do que vemos no mundo físico, Sophie parece ser uma genuína médium, capaz de revelar informações às quais ela nunca teve acesso antes.

Hospedada na casa da família Cartledge, Sophie já conquistou as graças da matriarca e o coração de seu deslumbrado filho Brie, cujo único desejo na vida passou a ser casar-se com a alegre americana. Mas a relação entre ela e Stanley se torna mais sedutora que todas as promessas de roupas, joias e viagens que Brie poderia oferecer. Só que nem mesmo a visionária Sophie consegue prever o futuro dessa relação, já que Stanley tem uma noiva que o espera nos Estados Unidos.

É quase impossível falar mais sem entregar spoilers. Se você quiser saber o desfecho do romance e descobrir se Sophie é paranormal ou charlatã, será necessário ver o filme. O que podemos dizer é que Woody Allen nos traz um conto de mistério, encanto, religião, psicanálise, loucura e, claro, amor. Com truques no palco e sessões espíritas na sala, o que o diretor parece querer provar é que a verdadeira magia está nas pequenas coisas da vida 🙂


A magia do apaixonamento e o brilho no olhar
[FONTE: Mongrel]

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.