Papo de editor

Tapete vermelho para o nosso Jabuti

4

Por Arysinha Affonso*

Tudo é grandioso em São Paulo. Para quem não mora na maior cidade do Brasil, essa é uma sensação revisitada a cada passagem pela capital. Engarrafamentos monstruosos, filas intermináveis, trânsito indescritível, dilúvios bíblicos. Imaginem tudo isso pelos olhos de uma gaúcha, acostumada com a hoje não tão tranquila Porto Alegre, mas que cresceu no interior do Rio Grande do Sul, em uma casa que só dispunha de energia elétrica à noite. Imaginem essa gaúcha desembarcando de um táxi em frente à magnífica Sala São Paulo para receber, em nome da Bookman Editora, o prêmio Jabuti.

A Sala São Paulo faz a gente se sentir pequena. Edifício imponente, retrata uma época de abundância dos produtores de café brasileiros. Na fila para ingressar no prédio, na noite da entrega do prêmio, senti o privilégio de estar ali entre centenas de pessoas diretamente ligadas ao mundo do livro. Alguns famosos, muitos anônimos, todos dedicados e orgulhosos de uma indústria que vive um momento decisivo da sua história, assediado por novas e poderosas tecnologias.

Enquanto aguardava a abertura da sala onde ocorreria a entrega dos prêmios, o ambiente era meio estelar. Algumas caras conhecidas, daquelas que a gente cumprimenta quase instintivamente, tantas vezes já vimos na TV ou no jornal. E há aqueles a quem temos o impulso de pedir um autógrafo, tal admiração nos causa. Sem falar nos colegas a quem gostaria de me apresentar e perguntar: “Como é que você consegue?”. De repente, viro para o lado e vejo alguém: “Aquele ali não é o fulano???”. E era ele. “Isto aqui é o máximo”, digo para minhas colegas.

O astral da noite é ótimo. Além de encontro/reencontro, a festa se estende com a premiação de todas as categorias, que leva muita gente ao palco, gente que tem seu trabalho e seu talento reconhecidos nacionalmente. O troféu é uma gracinha e carrega um charme digno do tapete vermelho que usamos para chegar até a sala. O Jabuti merece!

*Arysinha Affonso é gerente editorial de Ciências Exatas, Sociais e Aplicadas do Grupo A e editora do livro Multinacionais Brasileiras, de Moacir Miranda e organizadores, que recebeu este ano o 53º Prêmio Jabuti na Categoria Economia, Administração e Negócios.

You may also like

4 Comments

  1. Parabéns Arysinha, para ti e tua equipe!

  2. Uhhuuu!!! Também quero! Parabéns à Bookman, que tem uma equipe fantástica, que merece muitos Jabutis.

  3. Parabéns Arysinha e toda a equipe envolvida. Mais um sucesso do Grupo A, claro!

  4. Parabéns, Arysinha! Tu e tua Equipe merecem todos os tapetes vermelhos!

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.