EducaçãoInstitucional

Seminário ABMES discute educação e tecnologia no século XXI

0
Foto: Reprodução/ABMES

Evento ocorreu em Brasília e reuniu reitores e diretores de grupos educacionais

A ABMES – Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior completa 37 anos em 2019 e, em comemoração a este marco na história da entidade, promoveu, na última terça-feira, 6 de agosto, um seminário especial.

O encontro, realizado em Brasília, teve como tema “Educação e tecnologia: competências para o século XXI” e buscou ampliar o debate sobre as habilidades que precisam ser desenvolvidas durante a formação superior. Além de discutir sobre como o aluno precisa se preparar para os desafios da profissão em um contexto de inovação tecnológica e mudanças constantes. Estiveram presentes reitores e diretores de grupos educacionais de todo o Brasil.

Presença do Grupo A

O Seminário ABMES começou com uma fala de Bruno Weiblen, diretor comercial do Grupo A. Weiblen abordou o mercado de EdTechs que está em crescimento. Ainda, trouxe para sua fala a importância das Instituições de Ensino Superior se aproximarem das EdTechs. De forma que consigam inovar em escala e qualidade, e ainda destacou as principais tendências de mercado.

Guilherme Marback Neto, reitor da Unijorge, Felipe Flesch e Maria Laura Villanova, ambos do Grupo A. Foto: Reprodução/ABMES

Principais tendências no Ensino Superior

Na perspectiva dos alunos

Os alunos, cada vez mais, têm demandado conveniência, personalizaçãoqualidade por parte das IES. Por isso, é importante que as instituições tenham foco em desenvolver habilidades concretas para que os alunos se formem empregados. Assim, com mais competências desenvolvidas, os alunos também podem ter mais flexibilidade nas suas decisões ou mudanças de carreira, por exemplo.

Existe também uma demanda por experiências que engajem estes estudantes uma vez que frequentemente eles ainda precisam de ajuda para escrever, pensar criticamente e desenvolver-se profissionalmente.

Na perspectiva do corpo docente

Pelo olhar dos professores, existe uma necessidade de se manterem atualizados para lidar com novas tecnologias. Permanece a urgência de se pensar, sobretudo, de forma multidisciplinar.

Outra nova demanda recorrente são recursos de automação. Eles irão, por exemplo, permitir que os professores forneçam feedbacks de alta qualidade para os estudantes. Além disso, despontam outras formas de metodologias ativas, que serão cada vez mais comuns.

Na perspectiva da instituição

Cada vez mais os currículos apresentarão recursos digitais e de mídias, por isso as IES precisam estar atentas a esta mudança. Outro ponto relevante é a procura por transformação social. E, desse modo, a necessidade por preparar os alunos para solucionar problemas globais complexos.

O fornecimento de treinamentos para a qualificação dos alunos, para o desenvolvimento de habilidades e competências respeitando o ritmo de cada indivíduo crescem cada vez mais. Além disso, espera-se que o ensino presencial e online se unam e que ocorra um reposicionamento dos cursos para garantir acessibilidade.

Premiações

Posteriormente, foi a vez das solenidades que envolviam essa edição do Seminário ABMES. Entre elas, a premiação do Concurso Silvio Tendler de Vídeos sobre Responsabilidade Social das IES – 12ª edição e a outorga do Mérito ABMES da Educação Superior.

A professora Gina Vieira Ponte, da Secretaria de Educação do Distrito Federal e autora e executora do projeto “Mulheres Inspiradoras”, foi a vencedora do Concurso. Ela implementou um programa a partir de mulheres que fizeram a diferença em vários âmbitos da sociedade. Assim, as meninas estudantes podem ter como referência grandes mulheres da história para se inspirar.

Painel de tecnologias e transformação na educação

Por fim, ocorreu o painel entre Juliano Costa, Vice-Presidente de Educação na Pearson Brasil e Arnaldo Niskier, imortal da Academia Brasileira de Letras (ABL). A discussão tratou sobre a complexidade domercado de trabalho  atual e o papel da educação nesse contexto.

Em resumo, Juliano aponta que o mercado que estamos inseridos hoje é VUCA – volátil, incerto, complexo e angustiante. Ele destacou as mudanças que ocorrem nos últimos anos. Bem como a transformação que as profissões estão sofrendo e ainda vão sofrer em breve.

Foto: Reprodução/ABMES

Os alunos buscam cada vez mais formas de se destacar no mercado de trabalho. Mas uma característica que precisa ser percebida tanto por contratantes como pelas instituições de ensino superior, é a saúde mental destes jovens. A pressão cresce na mesma direção que a competição para estar empregado.

O Grupo A é parceiro da ABMES. E como tal, se sente honrado em participar de eventos promovidos pela associação para seus associados. Esta é uma oportunidade de manter acesa a discussão sobre tecnologias e educação. Além de promover aos profissionais por trás de Instituições de Ensino Superior uma atualização continua sobre as transformações do setor.

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.