Reflexões

Quando o tradicional vira arte

2

O retrato em silhueta foi criado no século XVIII como forma de manter na memória os membros das famílias europeias. Muito antes do surgimento da fotografia, esse tipo de representação era enquadrado e pendurado nas paredes, permitindo que as pessoas guardassem carinhosamente os perfis dos entes queridos. A silhueta era construída por meio de recortes em papéis pretos, desenhando o mais detalhadamente possível as feições do retratado.

Nas mãos do designer Olly Moss – que trabalha para uma grife norte-americana superlegal de camisetas, a Threadless –, essa tradição virou uma grande brincadeira. Durante seis meses, o artista recortou os rostos de vários dos seus ícones pop preferidos, de Marlon Brando a Lisa Simpson, e os enquadrou bem como nos velhos tempos. Esse trabalho inusitado está atualmente em exposição na Gallery 1988, em Los Angeles, e tem dado muito o que falar na mídia local.

Confira abaixo um vídeo da exposição e cinco dos nossos retratos preferidos.

A dupla Dana Scully e Fox Mulder, do seriado cult Arquivo X – ah, que saudade! – em retrato estilo bisavó e bisavô.

Os cinco personagens do filme Cães de Aluguel ganharam uma versão colorida, cada um pintado de acordo com o seu nome: Mr. Blonde, Mr. Orange, Mr. Pink, Mr. White e Mr. Brown.

Se o tema é pop, Mario e Luigi não poderiam ficar de fora!

O astronauta Buzz Lightyear, do filme Toy Story, ganhou uma faceta clássica.

O personagem Pinóquio precisou de duas molduras para caber seu enorme nariz.

E você, curtiu os retratos de Olly Moss?

Para saber mais sobre design no século XXI, confira Abaixo as Regras: Design Gráfico e Pós-Modernismo, de Rick Poynor. 😉

You may also like

2 Comments

  1. Ah! Que saudade de jogar Super Mario!

  2. Mário e Luigi e o do Pinóquio ficaram legais~^^

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.