Sobre livros

Projetos em sala de aula: por que desenvolver esse trabalho?

0

De modo resumido, os projetos em sala de aula são atividades que visam a solução de problemas. Eles requerem que o professor tenha um planejamento, ou seja, elabore um roteiro que especifique como serão executados, quais os seus objetivos, por que devem ser desenvolvidos, entre outros aspectos relevantes.

Bons projetos exigem investimento (de tempo e/ou de recursos), pesquisa e estudo. O docente, na figura de mediador, precisa ter em mente que eles podem passar por alterações antes ou no decorrer de sua aplicação, a fim de que sejam adequados ao contexto dos estudantes.

Neste post, vamos explicar a importância dos projetos em sala de aula e dar dicas de como desenvolvê-los de forma eficaz. Veja!

Por que é importante aplicar projetos em sala de aula?

Tendo em vista que os projetos em sala de aula proporcionam uma série de benefícios aos estudantes e, consequentemente, ao professor e à comunidade acadêmica, a sua aplicação é fundamental nas universidades. Tais atividades desenvolvem ou estimulam, por exemplo:

  • a criatividade e o aprendizado colaborativo;
  • a participação e o interesse dos alunos pela disciplina;
  • a melhora do desempenho em aula;
  • a divisão de papéis e responsabilidades;
  • a produção de algo que faça sentido para os estudantes, pois dialoga com a realidade deles;
  • a troca de experiências e conhecimentos com o outro;
  • o poder de argumentação e a resolução de conflitos;
  • o planejamento das próprias ações;
  • a autonomia intelectual;
  • a organização individual e coletiva;
  • a capacidade de trilhar um caminho para encontrar soluções para determinada questão.

Como desenvolver projetos escolares de impacto?

A seguir, confira dicas de como executar projetos de impacto em sala de aula!

Escolha um tema

Para encontrar um assunto que envolva a todos e seja relevante, é fundamental conhecer as necessidades dos estudantes. Afinal de contas, escolher um tema sem levar esse fator em consideração pode pôr em risco a viabilidade do projeto escolar por falta de participação e interesse.

Encontre um motivo e defina os objetivos

Também precisa haver um motivo para desenvolver e executar projetos em sala de aula. Por exemplo, o alto consumo de drogas entre a camada jovem da sociedade é uma questão interessante para despertar o interesse dos alunos em investigar o porquê dessa ocorrência e como solucioná-la.

A partir da justificativa encontrada para realizar o trabalho, os discentes e o professor devem definir seus objetivos, como estudar os efeitos das drogas no organismo e apurar as razões pelas quais as pessoas procuram essas substâncias (por meio de questionários, leituras, entrevistas com especialistas etc.).

Determine a metodologia a ser aplicada

A metodologia diz respeito ao modo como o projeto será executado, ou seja, quais meios e recursos serão empregados para a concretização das atividades? Aliás, em muitas situações, o método aplicado tem impacto sobre os resultados. Porém, não se pode perder de vista a essência colaborativa e coletiva que esse tipo de trabalho requer.

Incentive os alunos a solucionarem o problema

Os passos para os estudantes solucionarem um problema são: estudá-lo profundamente, buscar diversos pontos de vista sobre ele em fontes e plataformas variadas, e debatê-lo à exaustão. Como devem ser criadas estratégias para sanar uma questão, é necessário reunir conhecimentos de vários campos para se alcançar um excelente resultado.

Produza algo ao final

O ponto alto desses projetos é a culminância, etapa em que se oferece algo concreto aos colegas, à universidade ou, até mesmo, à comunidade. Pegando como exemplo o aumento do consumo de drogas entre os jovens, é possível criar campanhas de conscientização e formar grupos de atendimento para dar apoio aos dependentes químicos.

Avalie o desempenho dos estudantes

O professor deve avaliar os alunos durante todas as fases do desenvolvimento do projeto, e cabe a ele decidir se medirá o desempenho de forma qualitativa (participação, interação, interesse) ou quantitativa (volume de trabalho entregue, como o número de apresentações feitas ou material escrito produzido). Há quem adote ambos os critérios.

Por fim, vale destacar que o processo é a parte mais importante quando se trata de desenvolver projetos em sala de aula, pois permite aos estudantes pesquisarem, refletirem e debaterem sobre determinado tema, gerando conhecimentos de forma colaborativa. A culminância, portanto, é o reflexo dos esforços de todo um trabalho.

Agora, aproveite que chegou até aqui e curta a nossa página no Facebook para ficar por dentro de todas as nossas novidades!

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.