Cases

Como uma tecnologia educacional melhorou o processo avaliativo da Unipam

0
Foto: Pexels

O Centro Universitário de Patos de Minas (Unipam) lidera o market share entre as universidades da sua microrregião, no estado de Minas Gerais. Hoje, a IES tem cerca de 8 mil alunos distribuídos em uma cartela de 32 cursos presenciais e 25 de educação a distância (EAD). Eles repensaram seu processo avaliativo com a adoção do Sistema de Avaliação Avalia.

 

A Unipam foi fundada em 1968, mas foi em 2010 – quando o atual pró-reitor, Henrique Carivaldo de Miranda Neto, assumiu a coordenadoria de graduação – que a Unipam identificou casos de professores que não aplicavam em sala de aula o conteúdo previsto no plano de ensino das disciplinas.

“O professor escrevia um conteúdo programático, com ementa e bibliografia, mas trabalhava outros temas com os alunos. E a instituição não tinha ferramentas para monitorar isso”, lembra Henrique Neto. Ele cita como exemplo um docente de Cálculo que ao invés de ensinar derivada e integral, preferia fazer revisões do Ensino Médio.

Esse não era o único desafio a ser enfrentado. As matrizes curriculares de alguns cursos ultrapassavam em mil horas a carga horária preconizada pela legislação. Nutrição, Enfermagem e Psicologia tinham aulas integrais, de manhã e à tarde, enquanto o público alvo queria estudar a noite.

Nesse momento, a Unipam decidiu reconfigurar seus setores administrativo e pedagógico. O objetivo: adequar a instituição ao cenário nacional, onde os indicadores acadêmicos do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) ganhavam cada vez mais relevância.

:: Conheça os principais indicadores acadêmicos e veja como calculá-los

Previsibilidade e melhoria do desempenho no Enade com mudança no processo avaliativo

Até então, a instituição mineira não se preocupava com os seus resultados de Conceito Preliminar de Curso (CPC) e Índice Geral de Cursos (IGC). A adoção do Sistema de Avaliação – o Avalia – transformou essa mentalidade e possibilitou a remodelação desejada pela Unipam.

Com o Avalia, três metas foram alcançadas:

  • A primeira delas era revisar todos os planos de ensino das disciplinas para preencher lacunas de conhecimento.
  • Em seguida, garantir a aplicação deles em sala de aula.
  • Por fim, melhorar e aumentar a previsibilidade do desempenho no Enade.

Uma prova, com conteúdo de todo o semestre, entrou no processo avaliativo e começou a ser aplicada com peso de 20% sobre a nota final do aluno. A própria instituição define o cronograma de avaliação, mas as questões são validadas estatisticamente e formuladas pelo Avalia a partir do conteúdo programático previsto.

unipam-processo-avaliativo

Foto: Pexels

O modelo é o mesmo do Enade. Não são cobradas apenas identificação e reconhecimento. O aluno deve ser capaz de fazer análises, reflexões, sínteses e conexões. Desde o primeiro período, ele se acostuma com o formato das questões que vai encontrar no exame do MEC.

Com isso, desde o início da utilização do Avalia na IES e repensando o processo avaliativo, o desempenho está em uma crescente. Houve, por exemplo, um aumento da nota contínua do Enade em conhecimentos específicos.

Acompanhamento e revisão pedagógica

O pró-reitor da Unipam destaca que o sistema do Avalia traz ainda uma série de tecnologias agregadas que permitem a gestão dos dados avaliativos. Ou seja, atingir as metas acadêmicas exige mais do que aplicar um exame.

Os estudantes conseguem visualizar suas notas nas provas e identificar onde precisam melhorar. A instituição, por sua vez, pode comparar alunos da mesma turma, curso e período com base em scores médios e individuais, em uma aquarela de desempenho com visualização rápida e prática da performance por cores.

Quero implementar Avalia e transformar o processo avaliativo na minha IES!

Segundo Henrique Neto, essas ferramentas foram essenciais para fazer a revisão de todos os planos de ensino da Unipam. Em resumo, o monitoramento do trabalho dos professores acontece pela análise dos resultados dos alunos no exame, o que permite acompanhar o cumprimento em sala de aula do que foi proposto no currículo da disciplina.

Dessa maneira, também é possível verificar se a universidade está desenvolvendo as competências necessárias para a formação do egresso, fazendo correções pedagógicas quando necessário. “Utilizamos a avaliação como instrumento de gestão. Ela subsidia a instituição como uma bússola, para definir quais caminhos vamos tomar”, explica.

Engajamento dos professores

No caso da Unipam a rotatividade entre os docentes é considerada baixa. Com isso, a maioria está acostumada e engajada no processo avaliativo em execução há quase uma década.

No início, entretanto, a instituição investiu em workshops e formações. Com a evolução dos resultados do Enade, o processo de convencimento aconteceu de maneira natural. Isto, pois a equipe acadêmica percebeu as na prática as suas vantagens.

Atualmente, casos como o do professor de Cálculo não existem mais. Os professores estão comprometidos com as diretrizes dos planos de ensino. Além disso, o uso da bibliografia é considerado muito mais efetivo. Assim, impactando no nível de aprendizagem dos alunos.

“Nossa filosofia é que a avaliação precisa ser processual, contínua e formativa. Ela mostra o desempenho do aluno que, por sua vez, é um espelho do desempenho do professor. O Avalia nos ajudou muito nesse sentido”, completa Henrique Neto.

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.