Sem categoria

 Entenda o que é a interação medicamentosa e por que é importante estudar sobre!

0

Você sabe o que é interação medicamentosa? Considerado um dos problemas mais comuns relacionados ao uso de medicamentos, essa é uma condição que pode afetar o tratamento e causar riscos sérios para o paciente. 

Por isso, buscar informações confiáveis sobre o tema é essencial para evitar a sua ocorrência e, assim, garantir um tratamento farmacológico eficiente e seguro para todos.

Neste post você vai descobrir mais sobre a interação medicamentosa, seus tipos e como se aprofundar no assunto. Acompanhe!

O que é interação medicamentosa?

De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), interação medicamentosa é toda resposta farmacológica ou clínica gerada quando dois medicamentos são administrados juntos — resposta essa diferente de quando eles são utilizados individualmente.

Devido aos riscos que essa condição representa, os profissionais de saúde devem entender bem sobre assunto, para identificar possíveis casos de interação medicamentosa antes que eles ocorram, o que pode evitar complicações graves na saúde dos pacientes.

Quais são os tipos?

Existem diversos tipos de interação medicamentosa, que podem ser benéficas ou causar prejuízos no organismo de uma pessoa. Confira a seguir quais são as situações.

Interações medicamentosas maléficas

Na grande maioria das vezes, as interações medicamentosas são prejudiciais. Esse tipo de intercorrência costuma ser provocado pela automedicação — quando o paciente usa o medicamento sem orientação —, ou por erro de prescrição. 

Seus efeitos incluem intoxicação medicamentosa, reações adversas e falha do sistema terapêutico, o que pode fazer com que os sintomas se agravem e a doença piore. 

Essas respostas produzem impactos variados na saúde de uma pessoa, os quais podem ser leves, moderados, graves, exigir a hospitalização do paciente ou até mesmo levá-lo a óbito.

Interações medicamentosas benéficas

Algumas vezes, as interações medicamentosas podem ser benéficas para o tratamento e são intencionalmente provocadas pelo prescritor. Nessas situações pode haver a anulação de reações adversas e a otimização do efeito terapêutico.

Interações medicamentosas mais comuns

Existem alguns tipos de interações medicamentosas que acontecem com maior frequência entre os usuários de medicamentos. Conheça quais são elas:

  • medicamento-medicamento: um exemplo comum desse tipo de interação é o que ocorre quando há associação de antiácidos e anti-inflamatórios — os primeiros impedem a absorção dos segundos, o que reduz o efeito terapêutico;
  • medicamento-alimento: uma das interações entre medicamento e alimento que ocorre com maior frequência é entre o leite e alimentos lácteos com a tetraciclina. O médico precisa orientar o paciente a não fazer o consumo desses alimentos duas horas antes e três horas depois da administração deste antibiótico, para que a sua absorção não seja prejudicada;
  • medicamento-bebida alcoólica: o consumo de bebidas alcoólicas junto com medicamentos pode ser muito prejudicial para o organismo. Exemplo disso é o que acontece na interação com o paracetamol, que pode causar problemas sérios ao fígado do paciente. Por isso, é de extrema importância destacar a necessidade de parar o consumo de álcool enquanto passa por um tratamento. 

Como estudar este conteúdo?

Antes de prescrever um tratamento para o paciente, é preciso aprofundar os conhecimentos em interações medicamentosas para evitar seus riscos e complicações. 

A melhor forma de encontrar informações confiáveis sobre o assunto é estudar com livros didáticos específicos sobre farmacologia, remédios e terapias.  

Por isso, invista na sua estante de livros: somente assim você vai adquirir o conhecimento necessário para orientar e proteger seus pacientes da melhor forma e prevenir os riscos do uso inadequado de medicamentos.

Agora que você já sabe o que é interação medicamentosa e como ela pode ser muito perigosa para a saúde, não deixe de estudar sobre o assunto. Tenha bons livros à disposição e se atualize sobre o tema — assim, você será um exemplo de profissional!

Achou este conteúdo importante? Então, compartilhe o post nas suas redes sociais para que todos seus amigos também descubram a importância de conhecer mais sobre as interações medicamentosas. Até a próxima!

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.