Educação

Não perca 4 dicas de ouro para ter mais didática no Ensino Superior

0

Dar aulas para a graduação é um verdadeiro desafio, não é mesmo? São muitos conteúdos para transmitir, várias horas de aula e perfis diferentes de turmas para conhecer e construir um bom relacionamento. A didática no Ensino Superior é um elemento essencial para que os alunos aprendam bem a matéria e possam levar esse saber para as experiências profissionais.

A didática é um conjunto de técnicas, metodologias e estratégias de ensino focadas em promover a aprendizagem dos estudantes. Mas como desenvolver uma boa didática para que os alunos compreendam a matéria e para que o conhecimento seja bem assimilado? Confira o nosso post e saiba mais sobre o tema!

Qual a importância de ter mais didática no Ensino Superior?

A didática é fundamental como ferramenta facilitadora da apropriação do conhecimento. Ela auxilia no entendimento e absorção do conteúdo.

Esse conjunto de metodologias de compartilhamento do saber promovem experiências de troca em sala de aula, gerando modificações nos sujeitos envolvidos, tanto a nível teórico quanto em termos de habilidades humanas. Mais do que um grupo de estratégias de transmissão da matéria, a didática é um meio de difusão de cultura.

Como ter mais didática no Ensino Superior?

Veja a seguir nossas dicas sobre como ter mais didática com suas turmas da graduação!

1. Escute os feedbacks dos alunos

O professor tem um saber e os estudantes também têm conhecimentos que eles construíram ao longo de suas experiências e estudos. Nada melhor para o aprimoramento contínuo do ensino do que pedir feedbacks para os graduandos. A medida ajuda a promover uma boa convivência e permite ao professor perceber mais sobre as necessidades dos alunos.

Estabeleça um contrato com a classe de responsabilização de cada um pelo seu processo de aprendizagem. Mostre o papel do professor, do aluno e da instituição e esclareça quais são as competências a serem desenvolvidas ao final da disciplina. Situe o aluno no plano de aula e distribua as responsabilidades pelos graduandos.

2. Dê uma aula expositiva dialogada

A metodologia da aula expositiva é clássica no meio acadêmico e ela realmente é muito importante e necessária. Você pode incrementar essa proposta promovendo diálogos com os estudantes durante a explicação da matéria.

Um adulto consegue sustentar a atenção em uma exposição de conteúdo por um determinado período. Porém, após esse tempo, é natural perder o foco. Com a mudança da estimulação, é possível acionar a concentração do estudante novamente, gerando interesse no conteúdo.

Você pode fazer perguntas e relacionar as questões relatadas pelos estudantes com o conteúdo apresentado. Alie essas propostas a materiais chamativos, como slides com imagens e vídeos.

3. Converse com colegas de profissão

Os colegas de profissão são ótimas pessoas para conversar sobre metodologias de ensino. Ao longo dos anos de trabalho, eles já podem ter experimentado e criado diversas estratégias alternativas para ajudar os alunos a aprender. Outra vantagem é que essas pessoas também já viveram dificuldades, cometeram acertos e erros e podem compartilhar um pouco desse saber com você.

Procure os colegas professores e aproveite para dialogar sobre as experiências de trabalho com eles. É uma ótima forma de reciclar conhecimentos, encontrar soluções e também fazer parcerias de trabalho em benefício dos alunos.

4. Faça uso da tecnologia

As tecnologias evoluem em alta velocidade e elas proporcionam mais facilidade e interatividade para a experiência de conhecimento. Muitos professores se queixam que o celular desvia a atenção do aluno na aula. Porém,você pode trazer as potencialidades dos eletrônicos para a sala. Jogos, simulações virtuais, vídeos e programas variados podem enriquecer a experiência de estudo.

Para quem dá aulas de Física ou ciências, por exemplo, existem ferramentas virtuais para simular experimentos, como o Phet Colorado. Há também atlas de anatomia animados no meio virtual. Os professores das ciências humanas podem aproveitar o fácil acesso a artigos por meio do smartphone. Além disso, há muitos youtubers produzindo conteúdos de qualidade, como Christian Dunker, que explica vários conceitos em Psicanálise.

A didática no Ensino Superior pode ser um diferencial na vida do aluno e do professor, promovendo uma troca positiva e a construção de novos saberes. É possível articular uma proposta mais dialógica para que haja a construção de conhecimento na interação. Uma boa didática coloca o estudante como protagonista do processo de aprendizagem.

Se você gostou das dicas de didática no Ensino Superior, adquira o livro Aprendizagem Baseada em Projetos e continue aprendendo!

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.