Institucional

Jornada Regional do Semesp discute lei de proteção de dados

0
jornada-regional-semesp

Na última terça-feira, 22, foi realizada em São José do Rio Preto mais uma Jornada Regional do Semesp, a última do ano. As discussões no encontro foram sobre dados mercadológicos da região, transformações na Fundação Hermínio Ometto (FHO), experiência dos alunos nas IES e Lei de Proteção de Dados.

A Jornada Regional contou com a participação de gestores de Instituições de Ensino Superior e empresas voltadas para o setor. Além de ter a presença do Grupo A representado pelo Executivos de contas, Luiz Henrique Rodrigues e Jordana Dorneles Barcelos, Consultora de Negócios.

jornada-regional-semesp-grupoa

Luiz Henrique Rodrigues, Executivos de contas do Grupo A, e Jordana Dorneles Barcelos, Consultora de Negócios, representaram a empresa na Jornada.

Primeiramente, o encontro começou com insights e análise de Dados Mercadológicos da Região de São José do Rio Preto apresentadas por Rodrigo Capelato, do Semesp. Em seguida, Francisco Elíseo Fernandes Sanches tratou da revolução feita na Fundação Hermínio Ometto (FHO) através de um novo planejamento estratégico. Foram realizadas mudanças na gestão em relação a estrutura e também foi feito um reposicionamento de marca.

Lei de proteção de dados

A palestra da Dra. Raquel Carmona, Gerente do Departamento Jurídico do Semesp, na Jornada Regional tratou da lei de proteção de dados. Além dos seus impactos nas Instituições de Ensino Superior. O assunto está sendo abordado a partir da Portaria 315, que afirma que o prazo para ter o acervo acadêmico digital ativo é dezembro de 2019.

Dessa maneira, a portaria também destaca sobre o acervo acadêmico ser um conjunto de documentos produzidos e recebidos pelas IES. Foi ressaltada na palestra o quanto a temática hoje é um assunto presente nas visitas in loco e já está sendo questionado pelos avaliadores do MEC.

Exigências da portaria em relação aos dados:

  • Implantação do código de classificação de documentos dos alunos;
  • Importância da tabela de temporalidade documental;
  • Criação do arquivo central;
  • Participação da CPA;
  • Indicação do depositário do acervo acadêmico;
  • Não aplicação da portaria caracteriza como irregularidade administrativa;
  • Indicação de IES sucessora, em caso de descredenciamento.

Serviços diversificados nas IES

Em um painel com Gabrielle Ferreira Fernandes, Sócia Diretora da HAI Consultoria e Varejo, Luiz Henrique Rodrigues, do Grupo A, discutiram tendências. Em resumo, trataram sobre serviços diversificados em IES e empregabilidade.

Gabrielle Ferreira Fernandes falou sobre como serviços diversificados nas IES podem melhorar a experiência dos alunos. O principal objetivo é trabalhar junto às IES para otimizar os serviços prestados e espaço dentro do campus.

Eles buscam transformar uma solução funcional em uma experiência de consumo como, por exemplo, mudar todo o layout da cantina, dos espaços de estudos e etc. Podendo chegar até a serviços inovadores como um salão dentro do campus para as mulheres fazerem unhas e sobrancelhas. Todos esses serviços foram identificados através de uma pesquisa realizada pela HAI Consultoria e Varejo. Foi produzida tanto com os alunos quanto com os funcionários.

jornada-regional

Por fim, Luiz Henrique Rodrigues, do Grupo A, participou de um painel falando sobre um case da PUC PR. A IES tem foco em empregabilidade em parceria com a Symplicity. Leia sobre um case de mentoria para mulheres oferecido pela IES.

Leia também:
:: Seminário ABMES discute educação e tecnologia no século XXI
:: Direito EAD: Gustavo Hoffmann comenta tramitações no MEC
:: Estou insatisfeito com o meu Moodle, e agora?

Natália Collor
Natália é Jornalista e atua na Inteligência de Mercado do Grupo A

    You may also like

    Comments

    Leave a reply

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.