Tecnologia Educacional

Como ser uma Instituição de Ensino Superior atraente na era da tecnologia?

0
pessoas interagiram com tecnologias na instituição
Foto: Pexels

A tecnologia é um fator importante para manter a sua IES entre as opções mais desejadas do mercado. Mas não basta ter equipamentos e instalações de ponta. É preciso oferecer capacitação para que professores e alunos possam usufruir dos diversos recursos disponíveis no ambiente digital.

Investir em segurança e análise de dados a partir das informações coletadas nas interações entre alunos e professores oferecerá o diferencial estratégico que a sua instituição deseja.

Esse passo exige atenção e dedicação redobrada de gestores, supervisores e professores. Das redes internas à internet, o potencial tecnológico da sua IES está diretamente relacionado à capacidade dos times envolvidos em seu planejamento e execução.

Invista simultaneamente no fator humano e no fator operacional. Caso seja necessário, busque consultorias especializadas no desenvolvimento de softwares e ambientes virtuais para faculdades e universidades.

Centros de pesquisa, bibliotecas bem equipadas, computadores de alto desempenho e materiais didáticos que vão além do tradicional são itens esperados nas IES contemporâneas.

Mas estar atualizado em termos tecnológicos vai além do óbvio. Confira um guia prático para reformular estratégias e manter o seu negócio atualizado no ambiente digital.

Mantenha-se atualizado nas tendências

Em primeiro lugar, aos gestores e diretores vale acompanhar as novidades do mercado educacional para além da sua região. Cases internacionais podem inspirar soluções inovadoras para as necessidades da sua IES. Basta abrir a porta para a possibilidade.

Buscar novos modelos pedagógicos, adaptando metodologias ativas como sala de aula invertida e recursos como gamificação e a construção coletiva do conhecimento são alguns exemplos de tendências para os próximos anos.

Dentre tantos caminhos, alguns deles já estão bem próximos de nós – podendo gerar experiências de ensino completamente inovadoras.

Realidade virtual (RV) e realidade aumentada (RA) na sala de aula

Entre as novidades tecnológicas mais promissoras para a sala de aula, estão a realidade virtual (RV) e a realidade aumentada (RA). Esses conceitos são distintos, mas podem ser utilizados simultaneamente para construir experiências ainda mais completas.

A realidade virtual possibilita uma completa imersão em um mundo digital. Hoje, os óculos de RV são usados para criar esta experiência, que é toda desenvolvida por meio de aplicativos.

Já a realidade aumentada (RA) faz o caminho inverso, acrescentando elementos virtuais a um contexto presente. Ou seja: a partir de objetivos reais, é possível adicionar elementos digitais para criar novas e diferentes experiências.

mulher com óculos de realidade virtual

Foto: Pexels

Na educação esses dois recursos podem gerar novas possibilidades de aprendizado em termos de conteúdo que são altamente interativos. Inclusive, entretenimento e educação podem se unir através do processo de gamification, técnica que usa a cultura dos games para atingir objetivos pedagógicos.

Em resumo, para que isso aconteça é imprescindível investir em equipamento e qualificação. Existem diversos tipos de consultorias que podem desenvolver disciplinas em parceria com a sua IES, garantindo o aprofundamento e otimização das disciplinas. Apenas assim os professores estarão aptos a usar as tecnologias de forma educativa, e não apenas recreativa, com os alunos.

Realidade virtual no ensino superior.

Vídeos 360° para imersão na aprendizagem

As imersões em ambientes virtuais propiciam a reprodução de vivências e experiências que facilitam a compreensão do currículo, tornando o ensino mais atrativo, envolvente e significativo em qualquer componente curricular. Entre os recursos que podem ser oferecidos, estão a simulação de casos reais, a explanação de conceitos complexos de forma lúdica e envolvente e até mesmo a oportunidade de experienciar, de forma segura, situações-limite.

Assim, engenheiros podem projetar pontes cada vez mais realistas. Médicos e enfermeiros podem tratar de doenças raras ou executar procedimentos complexos com maior segurança. Futuros gestores ou advogados podem participar de estudos de caso muito mais realistas. Dessa maneira, aumentando a empatia e o envolvimento com os modelos propostos.

De acordo com Luis Carlos Rubina, do núcleo de tecnologia da Sagah, a produção de vídeos 360° faz parte de uma estratégia para colocar mais interatividade nas disciplinas das IES. “O objetivo central é colocar o aluno em situações reais da profissão. Assim possibilitamos que ele vivencie uma experiência que muitas vezes o curso não proporciona”, explica.

Ambientes virtuais de aprendizagem de qualidade

Além disso, tenha como objetivo da sua gestão oferecer o melhor ambiente virtual de aprendizagem. Facilitar o acesso dos alunos ao conteúdo digital das aulas e às informações das instituições traz mais engajamento em todo o processo de ensino-aprendizagem.

Existem soluções, como as da Blackboard, que são desenhadas para proporcionar uma experiência de aprendizagem centrada no aluno, fazendo uso de ambientes digitais amigáveis, colaborativos e acessados por computador ou dispositivos móveis.

Esse último ponto é de extrema importância. Tenha certeza de que o site da sua IES e todas as suas demais plataformas de conteúdo (e-mail marketing, portal do aluno, site da biblioteca etc.) estejam otimizados para dispositivos móveis, incluindo tablets e celulares, e computadores de diferentes sistemas operacionais.

Cada vez menos pessoas consomem conteúdo em computadores tradicionais e é preciso que as IES se adaptem a essa demanda. Assim, possibilitando que o aluno consiga acessar suas aulas e demais informações a qualquer hora e em qualquer lugar.

Fomente a produção intelectual efervescente

Tenha em mente que a faculdade é um ambiente de produção intelectual efervescente e pode se tornar um espaço rico para a produção de materiais sobre diversas áreas do conhecimento.

A organização desse conteúdo exige muita atenção. Seja na nuvem ou em hardware, os dados são a moeda mais valiosa que a sua IES pode produzir. Se bem trabalhada, essa estratégia pode transformar sua IES em uma autoridade em segmentos específicos, fortalecendo ainda mais a imagem da instituição no mercado.

Invista em redes sociais

Por último, não abra mão de uma presença inteligente da sua IES nas redes sociais. De acordo com o relatório Trends Shaping Social de 2019, o Brasil é o segundo país que fica mais tempo na internet: 9h29min por dia. Dessas, 3h34min são passadas exclusivamente nas redes sociais.

É do brasileiro também o terceiro lugar no ranking de nações que mais navegam na internet pelo celular. Ao todo, passamos 4h45min por dia unicamente usando a internet em nossos smartphones. Como comparativo, a média mundial é de 3h14min.

Aproveite o alcance das postagens para atrair novos alunos e reter os já ativos dentro da sua instituição. Também é válido investir em uma boa equipe de conteúdo online para criar ou adaptar suas estratégias. Eles traduzem a persona da sua IES para o ambiente das redes sociais. Boa parte dos seus futuros alunos estão em comunidades como o Facebook, Twitter e Instagram. Marcar presença nesses espaços, sem abrir mão da qualidade das informações compartilhadas, é fundamental.

 

Baixe o eBook: Como fazer um EAD de verdade

Natália Collor
Natália é Jornalista e atua na Inteligência de Mercado do Grupo A

    You may also like

    Comments

    Leave a reply

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.