EAD

3 dicas para escolher e preparar o conteúdo EAD da sua IES

0
Foto: Shutterstock

Para se destacar frente à concorrência, no segmento de EAD é imprescindível oferecer diferenciais competitivos – um preceito básico de qualquer mercado. Nesse contexto, um dos aspectos mais estratégicos é a escolha e saber preparar o conteúdo EAD.

A curadoria do material didático, portanto, é um excelente ponto de partida. Além de revelar oportunidades de trabalho para docentes, o conteúdo acaba se tornando um importante cartão de visitas da instituição de ensino superior.

Veja três dicas sobre como escolher e preparar o conteúdo EAD de sua IES.

1. Planeje com rigor

A escolha do conteúdo EAD deve ser resultado de um processo que começa pelo planejamento . Ou seja, jamais deve-se agir por impulso. Assim, a gestão da IES precisa analisar atentamente os temas e os melhores formatos para cada curso.

É importante, também, levar em conta a ementa e o perfil dos estudantes, garantindo a segurança sobre o que será transmitido no ambiente virtual de aprendizagem escolhido.

O planejamento contempla, também, a dinâmica das aulas. A estratégia, aqui, é deixar um “gostinho de quero mais” ao fim de cada lição. Dessa forma, instigando o estudante ao próximo encontro virtual.

Para o melhor planejamento, atente aos seguintes aspectos:

  • Defina os objetivos principais;
  • Avalie qual é a metodologia mais adequada para abordar os temas das aulas e promova a melhor aprendizagem;
  • Prepare materiais como infográficos, apresentações, videoaulas, conteúdo complementar;
  • Estabeleça o período de tempo das aulas;
  • Desenvolva métodos avaliação precisos.

Quero conhecer uma plataforma que tenha conteúdos de qualidade para minha IES!

2. Estruture o conteúdo de maneira didática

A estruturação do conteúdo começa pelo uso de uma linguagem de fácil assimilação. Para isso, entretanto, é fundamental entender quem é o público-alvo (a persona a ser atingida) e falar a língua dele. Em resumo, é possível introduzir informalidade sem comprometer a qualidade do conteúdo. Dessa forma, melhorar a compreensão de assuntos complexos.

Além de diversificar as formas de expressão, vale a pena ser criativo no modo como o conteúdo será apresentado. Por exemplo, peça aos alunos que analisem materiais encontrados em sites, séries ou filmes. Outro processo que gera boa adesão é a criação de narrativas para explicar os conteúdos. O conhecimento, aliás, não precisa ser apresentado de maneira dura; basta que haja interação (mesmo que a distância) entre professor, aluno e conteúdo.

Por fim, ao incorporar o dia a dia dos estudantes nos conteúdos, o aprendizado se tornará ainda mais real e efetivo.

3. Atente para a autonomia

Ao preparar o conteúdo EAD, leve em consideração o tempo, o espaço e tudo que é necessário para a organização e a assimilação de cada conteúdo. O aluno de educação a distância parte do pressuposto de que é possível realizar o curso de qualquer lugar e no horário que for mais conveniente a ele.

Significa que ele poderá estudar num café lotado ou numa noite com péssima conexão de internet. Por razões assim, os materiais devem priorizar o fácil acesso e a simples navegação. Isso possibilitará, também, que o estudante consiga fazer o seu próprio caminho de aprendizagem.

Considere, também, a utilização de chats e fóruns. Esses recursos podem se revelar poderosos aliados na hora de apresentar conteúdos mais refinados ou assuntos específicos. Eles ajudam, ainda, a sanar dúvidas com rapidez e fomentam a confiança do aluno no sistema de aprendizagem – e, de quebra, na IES.

Natália Collor
Natália é Jornalista e atua como Assistente de Marketing no Grupo A

    You may also like

    Comments

    Leave a reply

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.