Captação

Educação e empreendedorismo: uma alavanca para a captação de alunos

0
professor dando aula para sala cheia de alunos
Foto: Shutterstock

Assim como a maioria dos setores, o segmento educacional privado ainda sofre com as consequências da crise econômica de 2015. O contexto permitiu o crescimento de soluções para resolver o número de vagas ociosas através da concessão de bolsas e descontos. Ou seja, educação e empreendedorismo para resolver a captação de alunos.

A crise foi intensificada após as decisões do governo em reduzir os benefícios e subsídios para o programa de financiamento estudantil (FIES).

Como um dos resultados dessa baixa, somente em 2018, de acordo com o Ministério da Educação (MEC), cerca de 364 mil vagas em faculdades particulares não foram preenchidas via vestibular. 

Embora as ações tenham impulsionado a captação de alunos, causaram uma erosão do ticket médio das instituições de ensino. Hoje, as IES permanecem com vagas remanescentes e enfrentam a competitividade de preços e mensalidades cada vez mais baixos. Dessa forma, arriscando estratégias que podem até inviabilizar os negócios.

Um dos desafios dos gestores é encontrar meios para atrair e captar alunos de forma sustentável. Mas sem reduzir esse ticket médio e também que proporcionem valor para as instituições e a sua comunidade. 

Leia também:
:: Como criar estratégias efetivas para captação de alunos
:: 5 tópicos que sua IES precisa se atentar sobre captação

Educação e empreendedorismo como oportunidade

Nos últimos anos, houve uma revolução nos modelos de trabalho. Isso se deu com a criação de profissões e adaptações das tradicionais. Hoje, tudo pode revelar grandes oportunidades.  

Foi neste cenário que surgiu o Saber em Rede, criado em 2017 por Laila Martins e Alaíde Barbosa, como uma solução que abraça as questões de dois lados em ascensão: a educação e o empreendedorismo individual.

A startup pretende levar mais alunos para a sala de aula. Ao mesmo tempo, busca possibilitar que pessoas empreendam neste processo. Assim, gerando valor para toda a comunidade da instituição de ensino.  

Através da plataforma digital, o Saber em Rede conecta vagas disponíveis da instituição de ensino parceira com as pessoas que tem potencial para vendê-las. Dessa maneira criando uma rede colaborativa de empreendedorismo. Essa monetização transforma os membros em embaixadores da marca

Para as instituições parceiras, o valor que seria investido em marketing volta para a comunidade acadêmica, ampliando o seu público. Para o vendedor, a comissão por cada matrícula efetivada complementa a sua renda. 

Solicite uma demonstração do Saber em Rede!

Resultados da startup 

O Saber em Rede é uma startup residente do Cubo do Itaú, o maior centro de empreendedorismo da América Latina e participou do Startup SP, o Programa de Desenvolvimento de Startups Digitais do SEBRAE. Hoje, o Saber em Rede é uma empresa do Grupo A Educação.  

Em resumo, no momento, atua com cerca de 50 instituições parceiras, como o grupo Ânima, entre outras IES pelo Brasil inteiro. Por fim, o programa de afiliados possui mais de 17 mil vendedores de cursos cadastrados. A meta, para 2020, é alcançar 10 mil alunos. 

Seja um afiliado Saber em Rede!

Laila Martins
Laila é advogada formada na Universidade Presbiteriana Mackenzie, com Certificate in Business Administration pelo INSPER – Instituto de Ensino e Pesquisa, trabalhou com M&A e Governança Corporativa em multinacionais. Fundadora/CEO do Saber em Rede.

    You may also like

    Comments

    Leave a reply

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.