Sobre livros

BlogA Indica: Cinco pontos de vista impopulares sobre educação

0

Você já conhece o livro Os Tortuosos Caminhos da Educação Brasileira? A obra, lançamento da Penso Editora, traz reflexões pouco comuns ao ambiente de discussão da educação no Brasil. Muitos podem não concordar com as opiniões e o estilo contundente do autor Cláudio de Moura Castro, também colunista da revista Veja, mas é preciso admitir que ele nos faz refletir sobre os principais problemas educacionais do país, do ensino fundamental à pós-graduação.

Ficou curioso? A gente também! Por isso, selecionamos cinco citações retiradas do livro e queremos saber qual a sua opinião sobre elas! Confira: 

Alfabetização
“As pitonistas da educação não se cansam de decretar: para alfabetizar (adultos ou crianças), o professor deve preparar os seus materiais, pois livros e cartilhas são uma manifestação autoritária de um poder central. O aluno precisa construir o seu conhecimento e cada um é cada um. Nutrindo-se nas lições dos livros dos defuntos da moda, o professor bem-preparado saberá ajustar seus ensinamentos às necessidades de cada aluno, embebendo-se das características socioculturais do seu entorno. Assim tem de ser e que ninguém se atreva sequer a falar de cartilhas ensinando o que fazer, passo a passo. Na verdade, na cabeça dessas pessoas, ficam abolidas as cartilhas.”

Repetência
“O medo da repetência leva a minoria de classe média a estudar, para evitar castigos. Pode não ser a pedagogia ideal, mas ruim não é. Já nas famílias mais modestas, não há medo nem pressão para que os filhos estudem. O que há são as bombas caindo do céu e criando repetência abundante e disfuncional. Pouquíssimos países no mundo têm níveis tão altos de repetência como o nosso. Ao contrário de outros dilemas, esse tem solução clara, ainda que difícil. Se melhorarmos a qualidade da educação para todos, pouca diferença vai fazer se a aprovação é automática ou não, pois poucos estarão ameaçados por ela.”

Formação docente
“Nossos professores nem dominam os conteúdos que ensinam nem aprenderam a dar aula. Aprenderam teorias grandiloquentes de gurus consagrados, mas não aprenderam a traduzir isso tudo em práticas testadas e comprovadas na sala de aula.”

Ensino Médio
“O dilema mais grave do Ensino Médio é entre preparar a metade que vai para o trabalho ou preparar a outra metade que vai para o superior. São tarefas bem díspares. Quando nada, competem seriamente pelo tempo do aluno.”

Público X Privado
“Aluno não é ‘matéria-prima’. Nem ‘cliente’! Escola não é empresa! O ‘produtivismo’ é inaceitável. e por aí afora. Educadores fervorosos não se cansam de denunciar a mercantilização do ensino. As palavras são usadas como tacapes, na esperança de abater os infieis. Existem tais assombrações?

O livro é polêmico, não? Compartilhe com a gente: você concorda com o autor?

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.