Sobre livros

As cinco lições do Abduzeedo

1

Fábio Sasso, autor do livro Abduzeedo: Guia de Inspiração para Designers, fez uma passagem vapt-vupt pelo Brasil este mês. Natural de Porto Alegre, hoje ele mora em na Califórnia, Estados Unidos, onde trabalha como designer sênior do Google. Fábio veio ao país participar do evento AdobeCamp, em Maceió, mas aproveitou para matar as saudades da família em sua cidade natal – onde também está localizado o QG do Grupo A.

Ao sabermos da sua visita, conseguimos, em parceria com a ESPM, organizar um lançamento a jato do seu livro para alunos de design e relações internacionais da instituição – com direito à cobertura pelo Twitter da Bookman para quem acompanhou a hashtag #FalaAbduzeedo. Durante uma hora e meia, Sasso conversou com os estudantes sobre carreira, empreendedorismo e superação de barreiras. Com seu jeito encabulado e divertido, Fábio compartilhou um pouco do que aprendeu nesses seis anos de blog e 13 de experiência com design Web. Seus insights são direcionados aos designers, mas servem de inspiração para profissionais de todas as áreas. Resumimos para vocês as cinco principais lições de vida do criador do Abduzeedo, um dos mais populares blogs de design do mundo:


Fábio autografa exemplares do seu livro para alunos da ESPM.

Lição #1: Você aprende muito mais quando ensina os outros.
Quando começou a publicar na Web tutoriais revelando suas técnicas em Photoshop [software de edição de imagens da Adobe], o pai do Fábio ficou ressabiado: “Mas guri, assim tu estás entregando o ouro aos bandidos!”. Sasso discordava; para ele, a melhor maneira de superar a concorrência era justamente ensinar os outros. Quem se fecha no seu quadrado não está disponível para aprender com os demais e para trocar experiências que podem ser definitivas no futuro.

Lição #2: Compartilhar seus trabalhos faz você ficar mais aberto a críticas e feeback.
Sim, até o Fábio tinha vergonha de apresentar seus trabalhos aos colegas na época da faculdade. Ele sempre achava que estava cru demais, que seus amigos eram muito melhores em ilustração, em finalização, em apresentação, em… Ao criar o blog Abduzeedo, ele obrigou-se a perder o medo. Valeu a pena. Mais calejado, hoje enfrenta de peito aberto todas as críticas que recebe, tanto no blog quanto no ambiente exigente do Google, e sabe usá-las a seu favor.

Lição #3: Projetos pessoais aumentam a produtividade e são a maneira mais fácil de promover o seu trabalho.
O blog era uma válvula de escape”, afirma Sasso. Ali era o local onde ele podia testar de tudo: como aplicar um efeito hipster em um logo, como criar um aspecto anos 1970 em uma fotografia atual, como fazer uma tipografia mais meiga e curvada. Os tutoriais do blog nada tinham a ver com o seu projeto profissional – que até dois anos atrás, antes do Google, era tocar uma empresa própria com seu irmão, Eduardo Sasso, e o amigo Fabiano Meneghetti, chamada Zee. Assim, ele precisava organizar e otimizar o seu tempo para garantir posts fresquinhos, o que aumentou incrivelmente sua produtividade.

No site, seu objetivo principal era aprender técnicas novas de modo descompromissado e divertido. Alguns desses experimentos, no entanto, foram levados a sério e geraram convites bacanas de trabalho. Foi por meio deles que o Fábio conseguiu freelas na Revista SuperInteressante e nas gringas Digital Arts e Wired. E, em última análise, foi pelo blog que a designer que o indicou a uma vaga no Google conheceu seu portfólio.


O primeiro trabalho de Fábio no Google: o doodle de Carnaval.

Lição #4: O importante é experimentar; faça as coisas sem medo de falhar.
Feito é melhor que perfeito.” A frase é do autor norte-americano Scott Allen, mas Fábio a usa como lema pessoal. Nem sempre ele pensou assim. Quando seu irmão o incentivava a começar um blog, o primeiro pensamento que vinha à mente era: “Mas quem vai querer ler meus posts e ver o meu trabalho? Não sou melhor que os outros designers que existem por aí.” Sasso só mudou de ideia por força do destino: em 2006, o escritório da sua empresa foi roubado e, além dos equipamentos, absolutamente todos os seus arquivos – trabalhos de faculdade, projetos profissionais, códigos, layouts, tudo – foram levados. Daquele momento em diante, decidiu que deveria criar um backup público dos seus trabalhos. Em duas semanas, o Abduzeedo estava no ar. O episódio é lembrado como um marco na sua vida: antes do roubo, ele tinha vergonha de se expor; depois do roubo, notou que ele mesmo se impunha muitas barreiras e passou a se arriscar mais. Mostrou seus projetos ao público, aprendeu inglês, viajou para os Estados Unidos. Viveu muito mais.

Lição #5: Acima de tudo, divirta-se.
A recomendação, gravada no seu autógrafo no livro, é uma dica para quem, como ele, costumava se criticar demais. Relaxe. Aproveite. Divirta-se! O trabalho tem que ter uma boa dose de diversão para valer a pena.

A gente concorda, Fábio. 😉

O livro Abduzeedo: Guia de Inspiração para Designers, foi publicado em português pela Bookman Editora no início de abril.

You may also like

1 Comment

  1. Curti demais da palestra (fui de penetra junto com a imprensa do Grupo A, hehehehe) e também curti demais o post. Sem dúvida, o Fábio é uma pessoa inspiradora. Fiquei ainda mais fã.

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.