Ciência curiosa

O humano do futuro

0

“Um geneticista e um artista se encontram em uma universidade e resolvem estudar como o rosto humano será daqui cem mil anos.” Esse parece o começo de uma piada (provavelmente sem graça), dessas que o pessoal gosta de contar no bar. Mas, na verdade, apesar da introdução aparentemente fictícia, esse é um fato verídico. Pois bem, o geneticista computacional da Universidade de Washington Alan Kwan e o artista e pesquisador Nickolay Lamm uniram-se com esse nobre propósito e nos apresentaram, como resultado de pesquisa e posterior projeção, isso:


Estamos gatos? Não.
Fonte: Forbes Brasil

Verdade seja dita: são uns otimistas. Além de não terem nos transformado em anfíbios verdes, sem cabelos ou dentes, eles acreditam que a humanidade ainda estará aqui, firme na paçoca, em cem mil anos. Os responsáveis por essa projeção explicaram detalhadamente o porquê de suas escolhas. Vamos lá:

– Com o avanço da tecnologia, no futuro, seremos capazes de controlar a engenharia do genoma zigótico. Ou seja, esses belos rostinhos podem vir a ser resultado de uma escolha racional da humanidade.

Aumento da testa: de acordo com eles, essa é uma tendência que já vem sendo observada desde o século XIV. Hoje, teríamos características faciais menos proeminentes, mas as testas, essas sim, estão maiores.


Confere, seu Dom Pedro I? Há controvérsias.
Fonte: Nações do Mundo

– Os olhos serão maiores devido à colonização de outros planetas do sistema solar, nos deixando mais distantes do astro-rei. Olhos tão grandes captam mais luz (e tá aí uma coisa que o lobo mau esqueceu de responder pra chapeuzinho).

– A pele será mais pigmentada, para ser mais resistente à ausência da camada de ozônio. Longe de nós questionar o trabalho dos pesquisadores, mas esses dois não parecem ter melanina o suficiente para suportar essa barra. Pelo menos metade da população humana da atualidade tem mais pigmento e, ainda assim, imploramos para a camada de ozônio: não se vá.

– Haverá uma preocupação com a estética. Diz o estudo que esses rostinhos lindos são assim porque exaltam o que o humano considera mais belo: olhos profundos, nariz reto, simetria facial e linhas fortes. Acho que ainda dá tempo de a gente rever esses conceitos.

Além de tudo isso, as pessoas estarão sempre conectadas a tecnologias, utilizando implantes auriculares, lentes e outros dispositivos de comunicação que usarão os ossos como condutores. Mas tudo isso de forma muito discreta, que é para não prejudicar a poesia da perfeita nova aparência humana.

Os pesquisadores fizeram um passo a passo dessa transformação, vamos acompanhar:


Os humanos atuais, inocentes, sem saber o que o futuro viria a fazer com seus semblantes
Fonte: Forbes Brasil


Depois de 20 mil anos de evolução, as testas já cresceram um pouco e os olhos amarelados são, na verdade, lentes de comunicação
Fonte: Forbes Brasil


Depois de 60 mil anos, as mudanças ficam mais evidentes
Fonte: Forbes Brasil


E aqui, mais uma vez, a imagem que abre esse post. Se não estão lindos, pelo menos cativantes estão com esses olhos do gatinho do Shrek
Fonte: Forbes Brasil

E você? Gostou do que o futuro reserva para a humanidade e quer saber mais sobre isso? Ou quer se munir de informações para impedir que uma coisa dessas aconteça? Temos boas sugestões de leitura: Biotecnologia do Desenvolvimento Humano, de Urien Bronfenbrenner, e Genética Humana, de Maria R. Borges-Osório; Wanyce M. Robinson.

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.