Sobre o BlogA
Comprar
Livro

Inspiração da semana

Inspiração #75: Desenhos animados em campanha!

Já faz tempo que desenho animado não é só coisa de criança. Basta ir a uma sessão de cinema de animação: tem muito adulto que nem precisa mais da desculpa que está só levando o sobrinho para ver o filme. Quem cresceu com desenhos, tem eles como parte da sua formação e de seu imaginário. Então nada mais natural que a criação artística contemporânea também use desenhos como matéria-prima.


Rosa Parks na versão princesa.
[FONTE: Divulgação]

Um dos mais recentes e contundentes exemplos disso foi o do desenhista David Trumble, que transformou grandes ícones femininos em princesas da Disney. Acima, está Rosa Parks, a mulher que se transformou em símbolo da luta negra ao se recusar a ceder seu lugar em um ônibus a um homem branco. E aqui embaixo você vê como seria Hilary Clinton se fosse estilizada para os padrões Disney.


Padrões de princesa: cinturinha e muito glitter.
[FONTE: Divulgação]

Qual o sentido de tudo isso? A gente também demorou a entender, e esse estranhamento faz parte do objetivo de Trumble. Segundo o próprio, ele quis mostrar que não faz sentido colocar essas grandes mulheres reais no modelo limitado de princesinha. E se essa normatização não serve para elas, também não deveria servir para as personagens fictícias.


Anne Franke se tornaria a “princesa do holocausto”.
[FONTE: Divulgação]


Marie Curie, nobel de Física e princesa.
[FONTE: Divulgação]

O artista defende que os desenhos animados deveriam englobar modelos mais variados de mulheres, indo além do arquétipo de princesa. Preocupado com a percepção das crianças, Trumble não acha errado que as princesas existam, mas elas não poderiam ser a única opção de modelo feminino para quem está sem formação hoje. Nós estamos com Trumble na defesa da pluralidade, e você?


Até a pequena paquistanesa Malala entrou na roda do estilo Disney
[FONTE: Divulgação]

Além de servir para contestação de padrões, os desenhos animados também podem se engajar em lutas importantes de outra maneira. No Brasil, um grande grupo de personagens ficou careca para apoiar as crianças que lutam contra o câncer. A campanha é um lembrete especialmente dirigido aos pais: crianças com câncer devem curtir a infância tanto quanto qualquer outra.


Ele odeia segunda-feira, mas tinha que estar no post de hoje.
[FONTE: Carequinhas]

Personagens brasileiros e estrangeiros perderam os cabelos durante a campanha. As crianças da turma da Mônica foram as primeiros a raspar a cabeça, mas na sequência até o gato Garfield e a Galinha Pintadinha entraram na luta. Um jeito singelo e divertido de mostrar que ainda é possível sorrir :)


A galinha pintadinha substituiu as penas por uma bandana.
[FONTE: Carequinhas]

Gostou dos desenhos animados engajados? Quer fazer o seu próprio? O livro Animação Básica: Desenho para Animação é um guia totalmente ilustrado da técnica do desenho no contexto da criação de filmes animados. Belos exemplos do premiado trabalho de Joanna Quinn e Les Mills ajudam a explorar esta arte em todas as suas aplicações. Uma obra imperdível para quem pretende se especializar nesse universo.

Quer receber todo mês as novidades do Grupo A direto no seu e-mail?




Enviando...

Email Inválido