Sobre o BlogA
Comprar
Livro

Inspiração da semana

Inspiração #54: Cartazes que gritam

O gigante acordou, dizem os manifestantes nas ruas de todo o Brasil e, também, nos estádios onde rola a bola da Copa das Confederações. E acordou criativo, diga-se. Embora tudo tenha começado com o repúdio ao aumento das tarifas, em Porto Alegre, depois em São Paulo e Rio de Janeiro, agora, os protestos já chegam à Fortaleza, Belo Horizonte, Brasília, e questionam os gastos com a Copa do Mundo e das Confederações, pautas que dividem espaço com o Estatuto do Nascituro, a Cura Gay e a aprovação da PEC 37 (que retira do Ministério Público a atribuição de realizar investigações criminais) e muitas outras.

Sem deixar de lado a seriedade do movimento, vale destacar que os manifestantes estão abusando das sacadas inteligentes em cartazes para chamar atenção aos protestos. O pessoal da Box 1824, que alimenta o site Ponto Eletrônico, transformou em arte gráfica algumas das várias reinvindicações dos brasileiros:


São, ou não, só R$ 0,20?
Fonte: Ponto Eletrônico

O legal dos protestos serem nacionais é ver estúdios de design, como o da Isabela Rodrigues, criando e colocando divertidos cartazes à disposição de quem queira protestar com estilo. Ou, ainda, o pessoal do tumblr Imprime e vai que disponibiliza seu trabalho para download. Em São Paulo, tem até designer gráfico, o Roberto Galvão, convidando o pessoal para imprimir cartazes em formato A3 em sua gráfica, a Meli-Melo Press, no bairro Santa Cecília. E, detalhe, de graça!


A ‘Revolta do Vinagre’ entra para o seleto clube de revoltas com nomes bem bolados, tal qual as da Chibata e da Vacina
Fonte: Isabela Rodrigues


Primavera Árabe, Outono Brasileiro
Fonte: Imprime e vai

No entanto, num movimento nacional de revolta da população, o que importa é muito mais a mensagem do que a cara que ela tem. E os manifestantes podem ser mais criativos do que você imagina. O pessoal do Ponto Eletrônico reuniu alguns bons exemplos e o povo do Melhor que Bacon também:


Um motivo para largar o ‘Candy Crush’
Fonte: Ponto Eletrônico


Vinágris, Mussum, Cacilds!
Fonte: Melhor que Bacon

Em 2011, quando o mundo viveu a Primavera Árabe e vieram os meses de Occupy nos Estados Unidos, surgiram cartazes que viraram história e hoje fazem parte do imaginário das manifestações. Quem não se lembra desse ali embaixo do Egito, por exemplo? A galera que gosta de fazer listas do BuzzFeed compilou vários. E voltando mais no tempo, lá para a década de 60, durante a Guerra do Vietnã, é possível ver a força do design gráfico como meio de comunicação . Vale também lembrar que vários traços que ficaram conhecidos por campanhas políticas, como aquele cartaz bicolor com o rosto de Obama, ou mesmo o já banalizado Keep Calm and Carry On, voltam às ruas com textos e imagens de protestos, uma apropriação popular de mensagens oficiais.


Egito, as redes sociais e a internet
Fonte: BuzzFeed


Na década de 60, o cartaz pedia: ‘Pare o trabalho para a guerra parar’
Fonte: Guity Novin


A marcante identidade da campanha do Obama ganha uma releitura com Guy Fawkes
Fonte: Guity Novin

E você, que cartaz de protesto acrescentaria à nossa lista?

Ficou curioso com a história do design e o papel que os cartazes e pôsteres desempenham nela? Então conheça o livro Evolução do Design: Da Teoria à Prática, de Timoty Samara, que explora os conceitos e as estratégias por trás de projetos de sucesso. Outra dica bacana é o livro Abduzeedo: Guia de Inspiração para Designers, escrito pelo designer Fábio Sasso, criador do blog Abduzeedo, e por um time de designers e colaboradores do blog, que introduz de forma clara e abrangente sete estilos de design. Também disponível em e-book.

Quer receber todo mês as novidades do Grupo A direto no seu e-mail?




Enviando...

Email Inválido