Ciência curiosa

Exoesqueletos do mundo: uni-vos!

0

Apesar dos poucos segundos dedicados ao exoesqueleto brasileiro na abertura da Copa do Mundo, o projeto liderado por Miguel Nicolelis ganhou destaque internacional após sua apresentação de sucesso: um homem paraplégico caminhou e deu o pontapé inicial do campeonato vestindo um macacão mecânico controlado pelo próprio cérebro. O equipamento ainda não está em uso, mas tanto esse avanço nacional quanto outros projetos estrangeiros estão evoluindo a passos largos e devem, em breve, mudar a vida de quem sofre de algum tipo de paralisia. Conheça aqui alguns dos mais promissores exoesqueletos do mundo!

Embora mais de 156 pesquisadores do mundo inteiro integrem a equipe responsável pela criação do exoesqueleto, o porta-voz da invenção é o brasileiro Miguel Nicolelis, professor da Universidade Duke, nos Estados Unidos, e do Instituto Internacional de Neurociências de Natal. O cientista estuda, desde 1999, a comunicação entre cérebro e máquina e conseguiu fazer com que pensamentos controlassem a estrutura metálica.

O estudo dos princípios neurobiológicos foi essencial para a criação deste tecnológico traje. No projeto brasileiro, por exemplo, uma touca especial capta as atividades elétricas cerebrais por meio da eletroencefalografia e transforma as intenções do usuário em movimentos. O computador que “lê” todo esse processo fica na mochila nas costas do usuário: ele envia o sinal às pernas mecânicas que, ao caminharem, devolvem sinais para o resto da roupa e a pessoa sente uma vibração nos braços a cada passo. Todos os oito voluntários brasileiros conseguiram operar a vestimenta.


Orgulho nacional também pode ser científico
[FONTE: G1]

Enquanto a gente impressiona no campo de futebol, a NASA trabalha em exoesqueletos que possam ajudar no trabalho de astronautas em missões espaciais. O equipamento batizado de X1 pesa quase 30 quilos e auxilia – ou inibe – o movimentos das pernas. O macacão serviria para impedir movimentos involuntários no espaço e pode, algum dia, ajudar a mover os membros de paraplégicos na Terra. Embora ainda esteja na fase de estudos e aprimoramento do design, o X1 ainda deve participar de muitas viagens a Marte e a asteroides. Coisa de outro mundo.


Astronautas e paraplégicos vão se beneficiar da estrutura
[FONTE: Nasa]

Em um estágio similar de desenvolvimento ao exoesqueleto brasileiro está o projeto financiado pela empresa Ekso Bionics, já em uso em pelo menos três centros de reabilitação nos Estados Unidos. O macacão americano também inclui uma mochila computadorizada e, embora pese em torno de 25 quilos, praticamente se autossustenta, sem sobrecarregar o usuário. A tecnologia foi criada, a princípio, para fins militares, dada a necessidade dos soldados de carregar grandes cargas sem forçar o corpo. Hoje, o equipamento custa mais de 110 mil dólares e ajuda paraplégicos a se movimentarem por conta própria. A grande diferença entre o macacão da Ekso Bionics e o de Nicolelis está nos comandos de movimentos: enquanto a roupa brasileira funciona pela “força do pensamento”, o traje californiano opera a partir de botões que o usuário aciona. Suas capacidades também são mais simples: ele levanta, senta e caminha para a frente. Não é possível dar passos atrás ou fazer movimentos sofisticados. Mas dezenas de pacientes já voltaram a caminhar graças a ele!

A mesma empresa também colabora com a impressão 3D de uma estrutura exoesquelética robótica que pode ser vestida por pessoas com paralisia dos membros inferiores. O Ekso-Suit partiu da análise das pernas da usuária de teste para criar um modelo personalizado da vestimenta. Uma impressora 3D fez o trabalho de base e os cientistas adicionaram controles e ativadores ao resultado final. Impressionado? Segure o queixo para ver o vídeo.

O Brasil é o país do futuro, dizem, pois o futuro está aqui. As invenções que enchem de esperança todos aqueles que acreditaram nunca mais ser possível caminhar por conta própria já fazem parte da realidade. Essa integração entre anatomia, biomecânica e tecnologia é assunto do livro Estrutura e Função do Sistema Musculoesquelético, que vai ser leitura obrigatória para quem quiser entender, acompanhar ou fazer parte das grandes transformações que nos aguardam na área. Dê um passo à frente 😉

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.