Sobre o BlogA
Comprar
Livro

Teacher Explica

De Coração

Por Cristina Ustárroz*

Você consegue identificar as partes do corpo em inglês, tipo braço e perna? E você sabe o que é melhor do que saber essas palavras de cor? Ser capaz de usá-las em expressões do dia a dia. Por exemplo, você precisa comprar algo que custa os olhos da cara. Não pense duas vezes e diga it costs an arm and a leg. Voilà: aí estão o braço e a perna!

Imagine a seguinte situação: você descobriu um segredo bem cabeludo sobre alguém próximo. Se optar por manter o segredo, prometa: my lips are sealed! Mas se decidir dar com a língua nos dentes, botar a boca no trombone mesmo, então você é um big mouth. Em bom português? Bocudo! Mas como você tem coração de ouro, certamente vai fazer ouvidos de mercador. Como se diz entrar por um ouvido e sair pelo outro?  Go in one ear and out the other. Só não faça promessas que não pode cumprir!

 

 

A propósito de língua e dentes, sabe aquela sensação de que estão falando mal de você neste exato momento? Anuncie: my ears are burning! Alguém está de olho gordo para cima de você? Pois lance aquele olhar 43 e dê um beijinho no ombro. Ou provoque: you can cry your heart out! Seus amigos vivem batendo boca no facebook? Retire-se desse ambiente hostil. Melhor bater perna do que bater boca!

Contudo, se planeja revidar na mesma moeda, diga an eye for an eye, a tooth for a tooth. Se a insegurança dá arrepios na espinha, diga it sends shivers down my spine. Se a violência deixa você de orelha em pé, diga it raises eyebrows. E se você fica louco quando a parte do corpo usada em uma expressão em inglês não é a mesma da tradução em português, implore: I need a shoulder to cry on! Serve o meu?

 

 

E quando parar de chorar, sabe o que deve fazer para a pizza não queimar? Keep and eye on it. Por falar nisso, sabe o que pizzas fazem comigo? Dão água na boca. They make my mouth water. Sabe o que mais elas dão? Nó nas tripas! Intolerância a lactose não é para os fracos. Not for the faint of heart. Nem para quem tem olho maior do que a barriga. Você tem? Então admita: my eyes are bigger than my stomach. Agora, se você exagerou na dieta e está que é só pele e osso, diga skin and bones. E deixe de fazer corpo mole!

O trânsito lento faz você arrancar os cabelos? Reconheça: it makes my blood boil! Você está passando por dificuldades e ninguém faz nada? Reclame: nobody lifts a finger. Você meteu os pés pelas mãos? Em vez de comer o fígado do vizinho, dê o braço a torcer: sorry, I put the foot in the mouth. Falei torcer? Vou é torcer para que você não enfie o pé na jaca tão cedo: fingers crossed!

 

 

Por sinal, você sente que está de mãos amarradas? Diga my hands are tied. Descobriram seu ponto fraco? Lembre de Led Zeppelin e cante Achilles heel. Ou lembre de Brad Pitt em Troy. Sua carteira desapareceu bem debaixo do seu nariz? Repita comigo: right under my nose! Quem mandou not keep an eye? Só não meta o nariz onde não é chamado.

Você age mais com a cabeça e a coragem do que com o coração? Nesse caso, você tem more brains, more balls, more guts. Não lembra o que é guts? Guts significa…não consigo lembrar…está na ponta da língua…on the tip of my tongue. Lembrou? Você acertou na mosca! You hit the nail on the head. Guts significa tripa. Metaforicamente falando, guts também é sinônimo de coragem. Haja estômago! Mas é possível fazer das tripas coração!

A paixão nos deixa head over heels! De pernas para o ar. E com a paixão vem a vontade de gritar bem alto. Faça isso! Grite bem alto: at the top of your lungs! Decorou? Aliás, como se diz saber de cor em inglês? To know by heart. É que de cor vem do latim e significa saber de coração. O que coração tem a ver com memória? Para aprender precisamos sentir. E só sentimos com o coração. Então, seu coração aprendeu?

 

 

Já sei! Suas certezas caíram por terra! Sua paciência esgotou! Você condenou todo mundo e não sobrou ninguém do seu lado! Os últimos acontecimentos deixaram você com o coração na mão. Ainda por cima, precisa urgentemente de um professor de inglês, mas não acha nenhum. É aí que pergunto: what I am, chopped liver? 

Não, foot the bill não significa chutar o bill: significa pagar a conta. Sim, nem sempre a tradução é literal. Por que ficou quieto de repente? The cat caught your tongue? Mas from head to toe é praticamente o nosso da cabeça aos pés. É só ter boa vontade! E to have a foot in the grave significa exatamente isso: estar com o pé na cova.

 

 

Sabe aquele tapinha nas costas em sinal de reconhecimento por algo realizado com sucesso? A pat on the back! Alguns gestos merecem a pat on the back. Campanha de doação de órgãos, por exemplo. Praticamente todos mencionados ao longo do texto, bem como tecidos, podem ser doados. Nem precisa ter coração mole. Basta ter um batendo no peito. E boa vontade! Alguém vai dizer thank you from the bottom of my heart! Você não diria?

E sabe o que é bacana fazer antes de estar com o pé na cova? Dizer aos seus familiares que você é doador. É possível também a doação entre vivos. Isso no caso de órgãos duplos, principalmente. Além de blood, lógico! Infelizmente, não preencho um dos requisitos básicos para doar sangue: peso menos de 50kg. Mas lá em casa todos já sabem de cor: doação, para mim, só se for por cima do meu cadáver. Perdão, eu quis dizer over my dead body!

 

 

Notas altamente esclarecedoras

  • A expressão what am I, chopped liver? provavelmente tem sua origem no fato de que chopped liver (fígado picado) era servido como acompanhamento, nunca como prato principal. Então, quem usa essa expressão demonstra que não está se sentindo importante ou valorizado. Tipo assim, você vem me dizer que não encontra professor de inglês. Daí pergunto: e eu sou o quê?
  • Mais informações sobre o assunto aqui
  • https://www.einstein.br/especialidades/transplantes/transplante-orgaos/doacao-orgaos e  aqui  http://www.cremers.org.br/dowload/doacao.pdf
  • Em outros países, já foram realizados transplantes de braço, mão, face e outros. Veja aqui http://www.manualdomundo.com.br/2013/04/quais-orgaos-podem-ser-transplantados/ e  aqui http://www.who.int/transplantation/organ/en/

 
*Cristina Ustárroz é a professora de inglês preferida dos colaboradores do Grupo A. Ela escreve mensalmente para o BlogA.

Quer receber todo mês as novidades do Grupo A direto no seu e-mail?




Enviando...

Email Inválido