Ciência curiosa

BlogA Indica: Conscientização Rosa

0

A campanha Outubro Rosa, que busca a conscientização sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama, ganhou o mundo. Vários monumentos estão iluminados em rosa e não faltam homenagens, mas mais importante do que o laço rosa como insígnia, é que as mulheres entre 35 a 69 anos de idade compreendam a importância de fazer o exame mamográfico anualmente.

Para isso, algumas questões precisam ser respondidas, começando por:

O que é o câncer de mama?

Um câncer se caracteriza por um crescimento rápido e desordenado de células, geralmente agressivo, determinando a formação de tumores malignos (câncer), que podem espalhar-se para outras regiões do corpo. O câncer de mama, como o próprio nome diz, afeta as mamas, sendo a origem do tumor maligno mais comum em mulheres e o que mais leva as brasileiras à morte, segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca).

O câncer de mama é relativamente raro antes dos 35 anos, mas acima dessa idade sua incidência cresce rápida e progressivamente. É importante lembrar que nem todo tumor na mama é maligno e que ele também pode ocorrer em homens, mas em número muito menor. Menos de 1% do total de casos da doença ocorre em pessoas do sexo masculino. Mas, independente de gênero todos podem contribuir para a conscientização promovida pelo Outubro Rosa. Seja levantando o assunto em uma roda com as amigas ou durante uma conversa com sua parceira.

Apenas para citar uma das campanhas desenvolvidas para a conscientização, apresentamos o projeto I Touch Myself, criado após o falecimento da cantora Chrissy Amphlett, autora de de uma canção homônima ao projeto. Realizado em parceria com o Cancer Council, o vídeo reúne diversas artistas australianas para entoar a música e conscientizar as mulheres sobre a importância do auto-exame:

Detecção e Prevenção:

Quando diagnosticado e tratado ainda em fase inicial, isto é, quando o nódulo é menor que 1 centímetro, as chances de cura do câncer de mama chegam a até 95%. Porém, de acordo com a Femama, 82% das mulheres considera o autoexame a principal forma de diagnóstico, sem saber que quando o tumor atinge o tamanho suficiente para ser palpado, já não está mais no estágio inicial, e as chances de cura não são máximas. Apenas 35% apontaram a mamografia como a principal forma de diagnóstico. Outros sinais e sintomas menos frequentes da doença são edemas semelhantes à casca de laranja, irritação ou irregularidades na pele, dor, inversão ou descamação no mamilo e descarga papilar (saída de secreção pelo mamilo). Podem também surgir nódulos palpáveis na axila.


[Fonte: Saúde Terra]

Como é o tratamento de câncer de mama?

O tratamento é multidisciplinar, ou seja, deve incluir a opinião de vários especialistas médicos, como o mastologista, o radiologista, o oncologista clínico, o radioterapeuta, assim como enfermeira especializada, psicóloga, fisioterapeuta e assistente social. Habitualmente, o tratamento pede cirurgia e é complementado pela radioterapia e quimioterapia/hormonioterapia.


You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.